10 autoras nacionais de crime e mistério

Literatura Policial

writing-923882_1920

MULHERES DO CRIME – De Agatha Christie a Patricia Highsmith, de Ruth Rendell a PD James. A literatura policial é um dos gêneros mais amados no mundo, e as mulheres merecem muito crédito por esse sucesso. Hoje, nomes como Patricia Cornwell, Lisa Marklund, Fred Vargas e JK Rowling garantem a continuidade de boas histórias, com detetives modernos retratados em séries populares e histórias que oferecem uma crítica da sociedade.

Confira nossa seleção de 10 autoras nacionais de crime e mistério, e deixe sua sugestão para mais nomes que não citamos por aqui.

x

x
1. Vera Carvalho Assumpção
vera
Vera Carvalho Assumpção é criadora do detetive paulistano Alyrio Cobra, personagem de uma série policial. Recebeu prêmios por contos publicados, como o “Gralha Azul” e o “Guimarães Rosa”, participou da antologia “Contemporary Brazilian Literature”, da Universidade de Colorado e teve contos publicados na revista “Semente”, da Universidade de Évora. Confira a resenha de Mandalas Translúcidas. (texto/imagem via Amazon

Ver o post original 390 mais palavras

Sobre Paula Bajer Fernandes

Sou escritora e moro em São Paulo. Além de livros publicados (na área jurídica e romances), além de contos, tenho dois blogs: Lolita e Nove tiros em Che Lidu. Criei o blog Lolita em 2009 para falar de imagens, lugares e escritos (http://lolitaimaginario.com). O blog Nove tiros em Chef Lidu (cheflidu.com) é um espaço sobre processos criativos e novelas policiais. Todo livro tem um outro lado, como as cenas que não entraram em um filme e ficam no DVD, entrevistas com atores e o diretor. Senti vontade de prosseguir um pouco no romance Nove tiros em Chef Lidu e aproveitei o lançamento em formato digital para começar o blog. O blog continuou. Sou autora de Viagem sentimental ao Japão (Rio de Janeiro, Apicuri, 2013), Asfalto (livro de contos em formato digital) e Nove tiros em Chef Lidu (Editora Circuito, 2014 e e-galáxia, e-book). Em abril de 2016 publiquei o fanzine O mergulho, com textos e fotos minhas e direção de arte e ilustrações de Rodrigo Terra. Integro o Coletivo Martelinho de Ouro. Participei de cinco publicações do Martelinho: Achados e perdidos (RDG, 2013), 50 anos daquele 64, Serendpt (Livrus), publicados também em formato digital. Em novembro de 2015 foi publicado o fanzine Fancine. Sub, livro de contos do Martelinho sobre tudo que pode estar oculto, foi publicado pela Patuá no fim de 2016.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s